domingo, 30 de março de 2014

VINHO, O NECTAR DOS DEUSES

Caule vigoroso
Terra e raiz generosa
Folhas verdes
Cor esplendorosa
Branco... Rosado... Tinto...
 
 
Aromas, sabores, amores.
Néctar dos Deuses
 Baco ou Dionísio
 
 
Paixão nas alturas
Inebriantes...
Silhueta ofegante, loucuras...
 
 
Paladar no céu da boca
Presença sublime
Perfume sensual com cheiro de parreirais
Fruta madura, com muita ternura.
 
 
Bebida sensual
Cheiros e provas
Compreendê-la é uma arte
Amante da fruta e do pecado
Incline a taça e acaricie seus lábios
 
0o0o0o0o0o0o0o0
 
  Uma música em louvor a mulher e o vinho:
 
 
A casa d’Irene si canta, si ride
C’è gente che viene, c’è gente che va
A casa d’Irene bottiglie di vino
A casa d’Irene sta sera si va
Giorni senza domani
E el Desiderio di te

segunda-feira, 17 de março de 2014

RETIRANTES


RETIRANTES...PROTAGONISTAS DE UM POEMA
GRAVURA DE AUTOR DESCONHECIDO
 
O POEMA

Assolava fome e tristeza.
Não nascia mais ninguém.
Povo cansado e calejado.
Falta de maternidade!
Ausência de parteira!
Batia em dura retirada.
Com o amparo do cajado.
 
Força da mãe natureza.
Local não reluzente.
Sol de luz sempre presente.
Ausência de luz materna!
 
Sitio ermo e doentio.
Muito pó pelo caminho!
Pedras com duro feitio.
Ventre pesado ainda no ninho.
 
Visão distante da cidade.
Gemido conflitante!
Garganta periclitante.
Vento uivando de verdade!
 
A vida nasceu ali!
Sem eira e nem beira.
Para o desencanto da alma.
E o desatino dos recursos!

O ANDARILHO

Em um dia desses qualquer, o Prefeito de uma cidade grande parou o seu carro, por pouco tempo, em um cruzamento, aguardando o sinal de ...