CULINÁRIA



123.jpg

A culinária do Brasil é fruto de uma mistura de ingredientes europeus, indígenas e africanos. Muitas das técnicas de preparo e ingredientes são de origem indígena, tendo sofrido adaptações por parte dos escravos e dos portugueses. A feijoada, prato típico do país, é um exemplo disso. Os escravos trazidos ao Brasil, somaram à culinária nacional elementos como o azeite-de-dendê e o cuscuz. 

As levas de imigrantes recebidas pelo país, vindos em grande número da Europa, trouxeram algumas novidades ao cardápio nacional e fortaleceu o consumo de diversos ingredientes.

As culinárias mais visíveis pertencem aos estados de Minas Gerais e Bahia, sendo estas conhecidas em todo território brasileiro, e até homenageadas em feiras gastronômicas da Europa.

Para batizar a página aqui no blog, convidei minha amiga Vó Fia, mineira de Nepomuceno e de família tradicional,  que nos brinda com uma das mais apreciadas receitas mineiras.


Estou aqui a convite de meu amigo Toninho Vendramini, que conheci através de vários sites e blogs, e a quem admiro muito, pelos seus belos trabalhos literários.

Atendendo ao seu pedido, deixo aqui uma receita da típica cozinha mineira e espero que apreciem. Eu sou Maria Aparecida Felicori, de Nepumuceno Minas Gerais, mas na internet sou conhecida como Vó Fia, no passado, a  culinária era minha profissão, agora o meu  divertimento são  os contos e poemas que escrevo que estão espalhados por aí afora. 

FRANGO JECA            

 Um frango cortado pelas juntas ou um quilo e meio de  cochas
                                                                   
  Meio copo americano de óleo
                                                                  
  Uma colher de sopa de açúcar cristal
                                                                    
 Quatro dentes de alho amassado
                                                                 
 Um colher de sopa de molho de pimenta
                                                                  
 Uma cebola de cabeça ralada
                                                                
 Quatro cubos de caldo de galinha
                                                                     
 Água quente que precisar
                                                               
 Duas latas de milho verde com a água
                                                                    
 Uma colher de sopa de maisena
                                                                      
 Cheiro verde picadinho

PREPARO 

 PRIMEIRA PARTE
Aqueça o óleo e junte o açúcar e deixe ficar marrom claro, junte os pedaços de frango e refogue uns cinco minutos junte água para cobrir o frango, junte o alho, a cebola, o molho de pimenta e os cubos de caldo de galinha e deixe ferver para cozinhar o frango, mas não deixe cozinhar demais,  deve ficar com bastante caldo, se precisar pingue mais água.
SEGUNDA PARTE
Coloque as latas de milho e a maisena no liquidificador e bata bem e com o frango fervendo junte o batido de milho na panela do frango e deixe ferver mais uns cinco minutos, prove o tempero porque os cubos de caldo de galinha são suficientes para temperar, não precisa colocar sal. junte o cheiro verde e sirva quente com angu de fubá e arroz branco. Se for servir vinho, deve ser branco seco. Sirva em pratos fundos, porque essa receita é um ensopado e é muito gostoso.

--------------------------------------------------------------------------------------------
ARROZ DE BRIGADEIRO

Um quilo de arroz
Duzentos e cinqüenta gramas de ameixa preta sem caroços picadas
Duzentos e cinqüenta gramas de azeitonas verdes sem caroço picadas
Um prato raso de batatas fritas
Três maçãs verdes com a casca em cubinhos
Duas colheres de sopa de suco de limão
Cento e cinqüenta gramas de manteiga
Meio quilo de farinha de mandioca branca
Um copo grande de molho de tomates temperado com caldo de galinha, cebola ralada, alho e cebolinha verde.

PREPARO
Prepare o arroz bem solto e firme e reserve;  molhe os cubos de maçã com o suco de limão, aqueça a manteiga e junte as frutas e a batata frita e mexa um pouco para secar a umidade, junte a farinha e mexa para torrar um pouquinho, tempere com sal e pimenta do reino e reserve; coloque o arroz em uma vasilha grande e junte o molho de tomate e misture bem e junte a farofa de frutas e misture novamente. Na hora de misturar é preciso que todos os componentes estejam bem quentes. Esse prato serve 20 porções e pode servir quente ou frio.
                                      
 LEMBRETE
Misture o molho de tomates ao arroz, antes da farofa de frutas senão fica embolado. 
                        ....................................

PUDIM  MINEIRO

Seis ovos

Uma lata de doce de leite{800 gramas}

Uma colher de sopa de farinha de trigo



PREPARO

Bata os ovos juntos bem batidos com uma colher, junte o doce de leite e o trigo e misture bem. Coloque em forma de pudim untada com margarina e polvilhada com f. de trigo e leve ao forno pré-aquecido para assar normalmente como um bolo,  o forno deve ter um calor médio. Retire da forma morno e sirva frio

Essa é uma receita tradicional mineira , é simples, mas o resultado é muito apreciado

 Antigamente se fazia o doce de leite caseiro para depois fazer o pudim, mas agora se usa o doce comprado pronto.

.............................................................................
COZINHAS TÍPICAS
ESPANHOLAS
Da Galícia às Ilhas Canárias, um passeio por toda a Espanha revela uma culinária múltipla em sabores bastante diferenciados. Nas canárias, são famosos os molhos, sopas e caldos. O milho, trazido das Américas teve ótima adaptação no arquipélago, ocupando uma posição especial, destacando-se o saboroso creme de milho com abobrinhas, batatas, tomates e coentro.


CALDO DE MILHO DAS CANÁRIAS 
ingredientes (para seis pessoas)

4 espigas de milho
500 gramas de batatas pequenas
500 gramas de abobrinhas
1 cebola
2 tomates maduros
4 dentes de alho
2 maços de coentro
Azeite e sal.
...................
1 - Em uma panela grande, junte o milho debulhado, as batatas, descascadas e cortadas em 4 partes, a cebola cortada bem fina, os dentes de alho socados e os tomates, sem pele, sem sementes e picados. Cubra com água dois dedos acima dos ingredientes. Deixe ferver.
2 - Tempere com um fio de azeite, diminua o fogo, tampe e deixe cozinhar durante 25 minutos.


3 - Acrescente as abobrinhas cortadas em cubinhos sem  descascar, o coentro picado e o sal. Mantenha a fervura por mais 15 minutos, verifique o ponto de sal e sirva.


.......................................................................................................................................

CORDEIRO DE LEITE NO FORNO
(LECHAZO AL HORNO)



O cordeiro assado tornou-se nos últimos anos, a referência mas popular do receituário de Castela e Leão (coração da Península Ibérica). Durante algum tempo, o lechazo não  não pôde ocupar tal posto, pois as ovelhas costumavam parir nos meses de novembro e dezembro. Graças ao incremento da pecuária e técnicas de reprodução, hoje é possível  desfrutá-lo em qualquer momento do ano. Em português, o lechazo se chama cordeiro-de-leite. 

Ingredientes (seis pessoas)
. Um cordeiro de aproximadamente 4 kg.
. Gordura de porco ou azeite.
.Sal grosso.
.Pimenta-do-reino.

Modo de preparar

1 - Retire a carne da geladeira e espere que esteja em temperatura ambiente. Esfregue seu interior com sal, unte com gordura de porco e ponha em uma assadeira. Reserve.

2 - Aqueça o forno a 170 graus. Coloque na parte baixa do forno um recipiente com água para que umedeça a carne durante o cozimento.

3 - Ponha o cordeiro no forno, na parte superior, e asse durante 3 horas com a pele virada para cima.

4 - 20 minutos antes do término do cozimento, tempere a pele. Retire do forno, corte em pedaços e sirva imediatamente. 



A COZINHA DE ISRAEL


Resultado de imagem para cozinha israelense

Apesar de seus pouco mais que 20 mil quilômetros quadrados, Israel possui 4 grandes áreas pesqueiras. Atualmente, a demanda de peixes do país é suprida pelas variedades criadas em cativeiro, como a truta, e a pesca em alto-mar.


PEIXE COM MEL 




Os povos que viveram a experiência do nomadismo precisaram inventar caminhos para a própria sobrevivência.
Os judeus são mestres nisso. Esta é uma receita tipica de um povo nômade que sabia explorar todas as possibilidades culinárias de peixe quando chegava perto do mar. O halek é o mel bíblico, provavelmente um xarope de uvas ou tâmaras.

Ingredientes (seis pessoas)
350 g de farinha de trigo
1 1/2 xícara de água
1 pitada de sal
1 ovo
1 kg de atum em postas
1 colher (sopa) de óleo de gergelim
3 colheres de (sopa) de mel
3 colheres (sopa) de gergelim torrado.
Folhas de louro

  • coloque a farinha e o sal em uma tigela, deixando um furo no meio.
  • Misture a água com o ovo, bata ligeiramente e vá despejando no furo central da farinha, misturando lentamente, até obter uma massa lisa, meio liquida.
  • Mergulhe cada uma das postas do peixe por alguns segundos na massa e frite em óleo preaquecido, até dourar por igual.
  • Coloque sobre papel absorvente e reserve.
  • Em outra frigideira, aqueça o óleo de gergelim, adicione o mel e misture bem.
  • Acrescente as postas de peixe e envolva-as no mel.
  • Arrume-as em uma travessa, salpique com o gergelim, enfeite com folhas de louro e sirva.


LIMÃO



Além da sua versatilidade, o limão é usado em sucos, bebidas, (como a caipirinha), pratos salgados, doces e ainda dá uma força na limpeza doméstica. É uma excelente fonte de vitamina C. 

Um quarto de xícara de suco fornece quase a metade da quantidade diária recomendada dessa vitamina que fortalece o sistema imunológico e ajuda na absorção de outros nutrientes, como ferro e cálcio.

Também contém vitamina A, que ajuda na manutenção da pele e dos ossos, e potássio, que auxilia no combate a hipertensão arterial. Como outras frutas cítricas, também tem flavonoides (antioxidantes que ajudam a prevenir as doenças cardíacas).

O limão surgiu na Índia e chegou ao Brasil através dos portugueses. Hoje, o Brasil é o segundo produtor mundial desta fruta, depois da Italia, com destaque para o limão do tipo Taiti.

As variedades mas conhecidas são Taiti, galego, siciliano e cravo. Na hora de escolher, prefira os de casca macia e brilhante. Os maduros são os que apresentam maios quantidade de suco.    







DEUS ESTÁ PRESENTE

Entrei no escuro da noite Conversei com Deus Pediu que te dissesse: Tudo está bem. És uma pessoa destinada a ser vitoriosa ...